São seis décadas de dedicação ao fortalecimento da Igreja Perseguida ao redor do mundo

Há 64 anos, a Portas Abertas apoia e fortalece a Igreja Perseguida ao redor do mundo. Obrigado por fazer parte desta história conosco!

Há 64 anos, a Portas Abertas apoia e fortalece a Igreja Perseguida ao redor do mundo. Obrigado por fazer parte desta história conosco!

Hoje, a Portas Abertas comemora 64 anos de intensa atuação pelo mundo, fortalecendo a Igreja Perseguida. Presente em mais de 60 países, a Portas Abertas mantém firme o seu propósito de servir e fortalecer irmãos que enfren­tam perseguição por causa da fé em Jesus Cristo. Graças ao trabalho da Portas Abertas, milhões de cristãos são apoiados e permanecem sustentados em lugares hostis ao evangelho.

Entre as ações da Portas Abertas junto aos cristãos perseguidos é possível destacar campanhas de oração, campanha de cartas, fornecimento de Bíblias e livros no idioma de cada nação, além de treinamento e ajuda socioeconômica. Tudo isso feito com a ajuda de parceiros e colaboradores fiéis que se importam com a causa da Igreja Perseguida. Vale destacar que uma característica intrínseca da Portas Abertas é não enviar “missionários” às nações, mas, sim, preparar o cristão perseguido nativo para permanecer e fazer a diferença em seu próprio país.

Além de preparar os cristãos de países hostis ao evangelho para a ameaça e existência da perseguição, a Portas Abertas também atua na conscientização e mobilização da igreja livre sobre a realidade da perseguição e do dia a dia dos cristãos perseguidos. O objetivo deste trabalho é incentivar a união da igreja livre com a Igreja Perseguida, motivando a frequente oração, a visita aos cristãos perseguidos e a contribuição para as campanhas desenvolvidas. 

E o irmão André?

É impossível falar da Portas Abertas sem falar do irmão André. Afinal, tudo começou com um simples ato de obediência, quando o jovem holandês Anne van der Bijl, mais conhecido como Irmão André, aceitou o chamado de Apocalipse 3.2: “Esteja atento! Fortaleça o que resta e que estava para morrer”. Assim, ele iniciou o trabalho de distribuição de literatura cristã para irmãos atrás da Cortina de Ferro (a antiga divisão da Europa em Europa Oriental e Ocidental durante a Guerra Fria).

Na época, o fundador da Portas Abertas já dizia: “A questão mais importante para mim não é se contrabandeamos Bíblias, mas se vamos até lá. Queremos invadir não só países fechados, mas qualquer barreira inspirada pelo diabo e feita pelo homem para afastar as pessoas da mensagem de Cristo, incluindo barreiras raciais, sociais, políticas, cul­turais e tantas outras”.

O tempo passou e a Portas Abertas cresceu. Atualmente, o irmão André tem 91 anos de idade e muito trabalho já foi feito. Mas há ainda um grande caminho a percorrer. Louve ao Senhor conosco por mais um aniversário e clame a Deus para que ele permaneça no centro dessa obra. A nossa jornada continua e convidamos você a permanecer conosco! 

Fonte:www.portasabertas.org.br