É indiscutível a influência das amizades no nosso comportamento e na construção da nossa personalidade. A Bíblia não nega esse fato “Provérbios 13: 20. Quem anda com os sábios será sábio; mas o companheiro dos tolos sofre aflição.”. Logo, devemos refletir sobre nossas amizades. A Bíblia traz exemplos positivos e negativos de amigos que trouxeram edificação ou ruína. 
 
          Amnom estava apaixonado por sua meia irmã Tamar. Sua paixão era tão forte que ele emagreceu 2 Samuel 13: 4. Este lhe perguntou: Por que tu de dia para dia tanto emagreces, ó filho do rei? não mo dirás a mim? Então lhe respondeu Amnom: Amo a Tamar, irmã de Absalão, meu irmão. Esse relacionamento era improvável, por isso Amnom se angustiava. Nesse momento entra em cena seu “Amigo” e primo Jonadabe que lhe dá uma solução para o seu problema nada correta “2 Samuel 13: 5. Tornou-lhe Jonadabe: Deita-te na tua cama, e finge-te doente; e quando teu pai te vier visitar, dize-lhe: Peço-te que minha irmã Tamar venha dar-me de comer, preparando a comida diante dos meus olhos, para que eu veja e coma da sua mão.” Amnom fez segundo o conselho de Jonadabe e abusou de sua meia irmã. O detalhe é que o amor de Amnom revelou-se depois disso como uma paixão erótica e não um amor verdadeiro “2 Samuel 13: 15. Depois sentiu Amnom grande aversão por ela, pois maior era a aversão que se sentiu por ela do que o amor que lhe tivera. E disse-lhe Amnom: Levanta-te, e vai-te.” Jonadabe contribuiu para esse horrível pecado. Um amigo verdadeiro nos fortalecerá em nossas tentações e não o contrário dando idéias para pecarmos.
 
          Roboão, tornou-se Rei de Israel, e o povo desejava que ele governasse de forma diferente do Rei Salomão que foi um Rei que instituiu pesados impostos sobre a nação. Roboão, então, tomou conselho com os anciãos sobre que medida tomar. Os anciãos o aconselharam a seguir o desejo do povo e assim os israelitas o seguiriam. Porém, Roboão, também tomou conselho com os amigos dele que o aconselharam exatamente de forma contrária ” 2 Crônicas 10: 14. falou-lhes conforme o conselho dos jovens, dizendo: Meu pai fez pesado o vosso jugo, mas eu lhe acrescentarei mais; meu pai vos castigou com açoites, mas eu vos castigarei com escorpiões. ” Devemos ter amigos que tenham conselhos sábios que promovam a união e não a divisão. Amigos que tenham a palavra de Deus como guia da sua vida assim eles terão sempre conselhos sábios.
 
           Quando falamos em amizade na Bíblia temos que falar de Jônatas e Davi. Sua amizade é descrita de forma poética “2 Samuel 1: 26. Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; muito querido me eras! Maravilhoso me era o teu amor, ultrapassando o amor de mulheres.” Em nome dessa amizade Davi abençoou o filho de Jônatas: Mefibosete. “2 Samuel 9: 7. Então lhe disse Davi: Não temas, porque de certo usarei contigo de benevolência por amor de Jônatas, teu pai, e te restituirei todas as terras de Saul, teu pai; e tu sempre comerás à minha mesa.” Uma amizade verdadeira abençoará até mesmo a nossa geração futura: filhos e netos.
 
           O apóstolo Paulo tinha muitos cooperadores no evangelho. Porém, essa relação não era apenas eclesiástica, mas tornou-se em genuína amizade. Ele cita alguns deles “Colossenses 4: 7. Tíquico, o irmão amado, fiel ministro e conservo no Senhor, vos fará conhecer a minha situação; Colossenses 1: 7. segundo aprendestes de Epafras, nosso amado conservo, que é fiel Ministro de Cristo. 2 Timóteo 1: 16. O Senhor conceda misericórdia à casa de Onesíforo, porque muitas vezes ele me recreou, e não se envergonhou das minhas cadeias;  Um amigo verdadeiro cooperará conosco na obra do evangelho e não se preocupará com status ou aplausos.
 
          Deus coloca amigos verdadeiros em nossa vida. Devemos ter discernimento para encontrá-los e também para evitar amizades destruidoras.